domingo, 5 de março de 2006

O GATO, A ARTE E A HISTÓRIA...(2ª parte)


Bastet, deusa egípcia Posted by Picasa

BASTET, DEUSA EGÍPCIA

Os gregos e os romanos reconheceram o valor do gato como caçador de camundongos e isto foi o início de sua expansão pelo mundo...

Na Europa o gato se desenvolveu com as conquistas romanas.Ele foi admirado por sua beleza e personalidade independente, e ao mesmo tempo doce e afável.

Foi apreciado ainda mais no século XI quando o rato negro invadiu a Europa, gato e rato travaram uma batalha sem piedade.

No século XIII desenvolveram-se as superstições e o gato passou de criatura adorada a infernal, associada aos cultos pagãos e à feitiçaria.

A igreja lhe virou as costas e, durante mais de quatro séculos, o gato foi sacrificado, enforcado ou torturado como herege.

Sem o gato para combatê-lo, o rato se desenvolveu e propagou a peste em todas as cidades.

Foi necessário esperar até o século XVIII para novamente ouvir cantar os louvores da beleza do gato.

Ele está novamente em perfeito acordo com o espírito dos tempos; os poetas, pintores e escritores prestam homenagem à sua graça e à beleza de seus corpos.

Balzac, Chateubriand, Victor Hugo e Baudelaire consagram longas passagens ao Gato e a seus gatos.


“Venha meu belo gato, sobre meu coração amoroso.
Contenha as garras da tua pata,
E deixe-me absorver em teus belos olhos
Mesclas de metal e ágata...”

Charles Baudelaire “AS FLORES DO MAL”

Um comentário:

patricia disse...

Querida vic seu blog está lindíssimo. Não consegui ainda ler todos os textos, mas as fotos são de primeira linha, parabéns.
Tenho vários livros sobre gatos, mais ligados à arte e vou selecionar alguns pra voce se divertir. Beijo